20
Mon, Nov
14 New Articles

www.Autopecasstore.PT

“Trofenses merecem ser representados por pessoas em quem possam confiar”

Amadeu Dias é o candidato do Partido Socialista (PS) à Câmara Municipal da Trofa. O socialista apresentou candidatura no sábado, 3 de junho, no auditório Fórum Trofa XXI completamente lotado. António Costa marcou presença, mas não deu nem uma palavra sobre o metro e a variante.

 

Reportagem completa para ler na edição número 88 do Jornal do Ave.

“O prazer de ler” é o mote para a Semana da Leitura que ganha forma, através de diferentes atividades, em vários espaços do concelho de Santo Tirso, de 13 a 18 de fevereiro.

Numa semana em que os livros são os protagonistas muitas são as questões que surgem. Estarão os nossos jovens habituados a ler? Terão prazer na leitura? Como se incutem estes hábitos? O Jornal do Ave esteve na abertura da Semana da Leitura em Santo Tirso e foi à procura das respostas. Maria Carvalho é professora do Instituto Nun’Alvres e considera que “os jovens lêem, com toda a certeza, mais do que os adultos” e, por isso, “os hábitos de leitura são hábitos que se criam diariamente”, e em que muito contribui “a rede de bibliotecas escolares”. Com iniciativas como esta semana temática, a professora considera que “o incentivo à leitura aparece de uma forma muito mais forte e constante, porque a rede do concelho de Santo Tirso está a trabalhar para este projeto, que faz parte do Plano Nacional de Leitura, e ao ter toda esta abrangência acaba por ter uma força maior”.
Os livros não têm idade, existem para todos os gostos, em diferentes formatos e várias línguas.
Joana Lopes, aluna do 7.º ano do Instituto Nun’Alvres, gosta de ler e não alinha nas novas tecnologias quando à leitura diz respeito. “Prefiro o livro, é muito mais giro pelo prazer de virar a página”, afirmou. Já o colega José Lobo, também aluno do 7.º ano do Instituto Nun’Alvres, gosta “simplesmente de ler e descobrir a história”. “É importante ler”, asseverou o estudante que, enquanto lê, “aprende palavras novas”.
Para Maria Carvalho “um adulto só incentiva crianças a ter hábitos de leitura sendo ele próprio um leitor”. “Quem não lê e não tem prazer em ler não consegue transmitir esse prazer”, considerou a professora.
Para o vereador da Cultura da Câmara Municipal de Santo Tirso, Tiago Araújo, “os professores, as escolas e os alunos estão envolvidos em promover o livro, que é uma peça importante da parte cultural e educacional das crianças”.
A Semana da Leitura permite, entre outras coisas, que “os alunos olhem para os livros não como um mentor de grande dificuldade, mas sim que há outros livros, para além dos livros escolares, que lhes permitem crescer, imaginar ou viajar”. “As crianças e os jovens podem deliciar-se com a enorme oferta de livros que temos nas bibliotecas escolares e também na Biblioteca Municipal”, acrescentou.
Uma Semana da Leitura com exposições, minutos de leitura, encontros com autores, hora do conto e workshops, que vai já na 11.ª edição e que promete voltar para que nunca ninguém se esqueça do ‘prazer de ler’.

 

A festa de S. Gonçalo atrai, todos os anos, milhares de pessoas a Covelas, concelho da Trofa. Este ano, o desfecho foi trágico para um homem, de 62 anos, de Santa Cristina do Couto, concelho de Santo Tirso, depois de ter perdido a vida entalado com carne, na romaria.

 

Reportagem para ler na edição 69 do Jornal do Ave 

No domingo, 22 de janeiro, todos os caminhos foram dar às festas de S. Gonçalo, em Covelas, concelho da Trofa.

A pé, de bicicleta, de motorizada, de carro ou a cavalo, foram milhares os romeiros que se deslocaram à festa de S. Gonçalo, para provar o rojão e o vinho novo e para puxar a bengala em busca de um marido. Mas não é só de convívio e de petiscos que se fazem esta festa.

 

Reportagem para ler na edição 69 do Jornal do Ave

Este domingo, 22 de janeiro, todos os caminhos vão dar à festa de S. Gonçalo, que se realiza na freguesia de Covelas, no concelho da Trofa.

A festa de S. Gonçalo é a primeira romaria do concelho da Trofa. No domingo, são esperados milhares de pessoas que, a pé, de bicicleta, de cavalo, de mota ou de carro, se deslocam a Covelas para provar o rojão e o vinho novo. E os mais devotos aproveitam ainda para puxar a bengala do Santo para arranjar um marido.
Mas a festa começa esta sexta-feira, com um espetáculo de folclore, pelas 22 horas. No dia seguinte, o grupo de Zés P'reiras vai anunciar o início das festividades, a partir das 8.30 horas. Está marcada uma Eucaristia de ação de graças pelos Gonçalos, pelas 12 horas, e uma missa vespertina pelas 18 horas. A animação continua pelas 21 horas, com o espetáculo musical da banda Terceira Dimensão, terminando com uma sessão de fogo de artifício. Já no domingo, há a Eucaristia de Ação de Graças ao Mártir S. Sebastião, na Igreja Matriz, pelas 8 horas, e uma missa em honra de S. Gonçalo, pelas 10 e 11.30 horas, na Capela. A animação deste dia vai estar a cargo da Banda Filarmónica S. Mamede de Ribatua, a partir das 9 horas, e da Banda dos Bombeiros Voluntários de Leça, a partir das 14.30 horas. Para as 15.30 horas, está marcada a celebração da Palavra, seguida da procissão em honra de S. Gonçalo.
Segunda-feira ainda é dia de festa, com uma eucaristia e procissão de voto, pelas 9 horas, na Capela de S. Gonçalo. Às 15 horas há ainda espetáculo musical pelo grupo Sons e Cantares do Ave.

Amigos do Pedal com Passeio do Rojão

A Associação Amigos do Pedal de Famalicão organiza mais um Passeio do Rojão, com destino a Covelas, para participar na festa de S. Gonçalo. A partida está marcada para as 9.30 horas de domingo, 22 de janeiro, dos Paços do Concelho de Vila Nova de Famalicão.
Um passeio que também é solidário e, por isso, a organização pede aos participantes que tragam “um bem de primeira necessidade”, que depois será entregue à Associação de Solidariedade Dar as Mãos.
Paulo Machado Ruivo, presidente da direção da Associação Amigos do Pedal, afirmou que este passeio é “o mais atípico que existe, porque não há formalidade, inscrições, nem seguro”. “Vamos para nos divertir. Queremos chegar lá e poder comer e beber, que é o que a gente vai lá fazer”, referiu, aconselhando quem ainda não foi ao S. Gonçalo de Covelas, a ir, porque é “uma festa muito bonita e um fenómeno único, que não dá para controlar”, com pessoas “a chegar às 11 horas, às 13 ainda há quem esteja a chegar e as 17 horas há quem não consiga vir embora”.

Dois milhões e meio de euros é o valor do projeto que promete transformar o antigo canal ferroviário da Trofa, no centro da cidade, numa enorme alameda entre o parque Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro e a Igreja Matriz de S. Martinho de Bougado.
O projeto, que terá comparticipação de fundos comunitários, foi apresentado a 21 de outubro pelo executivo municipal, deve arrancar “em janeiro 2017” e estar concluído “no verão”, anunciou o presidente, Sérgio Humberto. Prevê a criação de “um espaço de 42 mil metros quadrados”, com “a aposta em hábitos e meios de transporte sustentáveis” e inclusão de “13 mil metros quadrados de espaços verdes”. No projeto apresentado, destacou-se a criação de “uma ecopista com 730 metros”, “percursos pedonais numa área de 18 mil metros quadrados” e “uma área desportiva de 700 metros quadrados”. Será ainda providenciado um parque de estacionamento “com 150 lugares”.
Junto à antiga estação e ao armazém em madeira, que serão recuperados “de acordo com a traça original”, vai erguer-se uma praça que terá ligação ao adro da Igreja Matriz de S. Martinho de Bougado através de uma escadaria.

» Farmácia de serviço em Santo Tirso

 

» Farmácia de serviço em Famalicão

» Farmácia de serviço na Trofa