19
Mon, Feb
16 New Articles

V.N. de Famalicão

“Não se trata de captar as paisagens literárias, nem tão pouco de um roteiro. Esta obra é uma forma de partilhar as minhas leituras de Camilo e, sobretudo, mais um contributo para o manter vivo”, disse Gaspar Martins Pereira, professor na Universidade do Porto, a propósito do lançamento do seu mais recente livro, “Camilo, o Porto e o Douro”.
A relação próxima de Camilo Castelo Branco com a cidade do Porto foi a inspiração de Gaspar Martins Pereira para entender e passar para livro o Porto e o Douro da segunda metade do século XIX. Editada pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, através da Casa de Camilo, a obra foi apresentada a 25 de janeiro, no auditório do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, onde marcaram presença o vereador da Cultura da autarquia famalicense, Leonel Rocha, o diretor da Casa de Camilo, José Manuel Oliveira, e o presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, Manuel de Novaes Cabral.
“Falar de Camilo sem esta ligação ao Porto não é possível. Camilo tem uma relação muito forte com esta cidade e nós queremos aproveitar ao máximo esta ligação, reforçando a importância da Rota Camiliana para que Camilo possa ser mais divulgado, conhecido e lido”, disse o vereador.
O prefácio da obra é assinado pelo diretor da Casa de Camilo que salienta que o autor oferece “neste livro a sua perspetiva histórica sobre o tríptico ficcional – gente, rio e vinhos – de um dos mais renomeados filhos adotivos da cidade do Porto”.

Videos em destaque

Siga-nos no facebook