18
Sat, Nov
20 New Articles

"Páre! Mude Vidas” é o slogan da campanha de prevenção de maus-tratos na infância que vai ser lançada neste mês de abril pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em colaboração com a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Famalicão. A iniciativa tem como objetivo consciencializar a comunidade para o seu papel na prevenção do abuso infantil, bem como promover nas famílias o exercício de uma parentalidade positiva, sem recurso à violência verbal ou física.
A campanha insere-se no âmbito do mês Internacional da Prevenção de Maus Tratos na Infância e estará nas ruas do concelho a partir da próxima semana, através de outdoors e muppies, prolongando-se durante o ano.
As imagens acompanhadas pela assinatura “Agir hoje para salvar amanhã” para além de apelarem à sensibilização, fornecem também dados sobre os maus tratos infantis no concelho, assim como, as freguesias mais afetadas, os principais sinais de perigo e as fontes sinalizadoras.
Será ainda lançado um calendário de afetos, que promove a parentalidade positiva, com pequenos conselhos para todos os dias do ano. São gestos simples e fáceis de adotar pelos pais e familiares, como, por exemplo elogiar uma tarefa desempenhada, brincar ao jogo preferido, atribuir uma tarefa de responsabilidade, abraçar e verbalizar o seu amor.
Entretanto, o mês de abril será preenchido com atividades diversas envolvendo o tema, com destaque para uma “Operação Stop maus tratos”, desenvolvida pelas crianças do 1.º ciclo do concelho, em parceria com as forças policiais da PSP e da GNR, nos dias 21 e 22 de abril e nos dias 27 e 28 de abril. As crianças irão vestir fardas características de ambas as forças policiais e desenvolverão uma Operação STOP, fazendo paragem aos automobilistas e entregando meios de sensibilização.
Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “a autarquia decidiu assumir esta campanha como um responsabilidade cívica, procurando despertar consciências e contribuir para a prevenção dos maus tratos na infância”.
Refira-se que as CPCJ exercem a sua competência na área do município onde têm sede. Sendo instituições oficiais não judiciárias com autonomia funcional, visam, promover os direitos da crianças e do jovem prevenir ou pôr termo a situações suscetíveis de afetar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral.
De acordo com os dados da CPCJ de Famalicão em final de 2015 havia 262 processos ativos, o que corresponde ao número de crianças em risco. Destas 33 por cento estavam em risco devido à violência doméstica.

Rapidamente, a mesa de centro de sala atraiu a atenção dos alunos da Escola Básica de Laraginhos, Brufe, não pelo design, nem pela cor, mas pelas funcionalidades. Porque esta não é uma mesa qualquer. A superfície é nada mais nada menos que um quadro interativo LED de alta qualidade, tátil, com 42 polegadas, ligação wifi, bluetooth e sistema operativo da Microsoft. Um produto criado pela Famasete, empresa sediada em Vilarinho das Cambas, no concelho de Famalicão, que foi visitada pelo executivo camarário no âmbito do roteiro Famalicão Made IN. A mesa é o resultado da pesquisa incessante de uma organização que tem que estar em constante evolução. Todos os dias, a Famasete “está em evolução, com alteração e melhoramento de produtos”, para as áreas da educação e turismo. Em 2009, quando apareceram os quadros interativos em Portugal, a empresa inovou e apresentou a primeira mesa interativa. Daí em diante, os desafios da tecnologia e a evolução a cada piscar de olhos fazem com que a Famasete tenha de “estar nos melhores palcos do mundo e atenta ao que a concorrência tem apresentado”, explicou José Barbosa, administrador da empresa. E a mesa interativa de sala de estar é, para já, o presente da Famasete e “já está a ser comercializada pelos grandes players em Portugal”. É na América do Sul, África e Médio Oriente que estão os clientes do mercado externo da Famasete, que pretende “investir entre 20 a 30 por cento da faturação em desenvolvimento de produto”. Em 2016, a empresa espera faturar “1,5 milhões de euros” e aumentar o número de funcionários. Ponto de paragem do roteiro Famalicão Made IN, a Famasete foi elogiada pelo presidente da autarquia. Paulo Cunha salientou o “compromisso” da empresa com o concelho. “A Famasete constrói soluções com elevado valor acrescentado para o nosso território. É muito gratificante para mim ver que os seus produtos estão presentes no dia a dia de muitas pessoas e entidades um pouco por todo o mundo”, frisou.

 

Em pleno Jubileu da Misericórdia, o Arciprestado de V. N. Famalicão organiza três Conferências Pascais, com o objectivo de promover uma melhor e mais profunda vivência do tempo festivo da Páscoa. Sendo este o tempo do anúncio da alegria da Ressurreição, isto é, o tempo, por excelência, em que o Espírito Santo interpela toda a Igreja a anunciar a Fé, estes encontros têm como tema central “Anunciadores da Misericórdia”.
As conferências realizam-se sempre ao domingo, nos dias 10, 17 e 24 de abril, às 17.30 horas, na Igreja Nova Matriz de Famalicão, Igreja Jubilar do Arciprestado. As mesmas serão orientadas por D. Nuno Almeida, Bispo Auxiliar de Braga.
Deste modo, o Arciprestado apela à presença de todos nesta iniciativa “que será mais uma que ajudará a viver com maior profundidade e com verdadeira alegria pascal este Jubileu da Misericórdia, para que cada um possa, com Fé e entusiasmo, servir os irmãos e anunciar Jesus Cristo, colocando os seus pés nos maravilhosos caminhos da evangelização”.

Apesar da chuva, a Associação Cultural de Vermoim participou nan 3.ª edição da Meia Maratona de Barcelos, que reuniu mais de mil atletas, no domingo, 3 de abril. Nesta prova, participaram cinco corredores da AC Vermoim Filipe Ribeiro (29.º) e Francisco Miranda (67.º), em veteranos M40, José Costa (32.º), em veteranos M45 e Joaquim Ferreira (19.º) e António Ferreira (29.), em veteranos M50.

Já na mini-maratona, prova de dez quilómetros, a AC Vermoim esteve representada por Fátima Azevedo e Maria Assunção.

 

 

Comprovado “o perigo de derrocada eminente do imóvel”, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão investiu “mais de 150 mil euros” com as obras que executou no edifício privado situado no gaveto da Avenida Narciso Ferreira com a Rua Adriano Pinto Basto, no centro da cidade. A intervenção da autarquia foi decidida após uma vistoria técnica realizada às condições de segurança do edifício, “fortemente fragilizadas após um incêndio em 2012”, segundo adiantou fonte da autarquia. A obra foi realizada depois da “ausência de resposta do usufrutuário do edifício à notificação enviada para o efeito pelos serviços jurídicos da autarquia” e teve o intuito de “repor as condições de segurança dos transeuntes e de salvaguardar um imóvel identificado no Plano Estratégico de Reabilitação Urbana como sendo de relevante interesse patrimonial”. O mesmo usufrutuário será “agora intimado a pagar a intervenção efetuada, seguindo-se os procedimentos

jurídicos adequados”. A intervenção abrangeu “aspetos essenciais à preservação da integridade do imóvel, como fundações e estrutura, trabalhos de impermeabilização e revestimento da cobertura, de paredes e construção de rede de águas pluviais”. Os azulejos da fachada foram “cuidadosamente retirados para restauro e recolocação no quadro de uma futura reabilitação”. Este procedimento será para “alargar a outros edifícios devolutos”, que representem “um perigo para os cidadãos, respeitando-se sempre o quadro legal vigente sobre a matéria”.  

O Famalicão venceu hoje em casa o Desportivo das Aves por 3-2, em jogo da 38.ª jornada da II Liga, entre candidatos à subida e que teve direito a várias ‘cambalhotas’ no marcador.

Leandro Souza (20 minutos), Mércio (52) e Mendes (67) assinaram os golos que deram a vitória aos minhotos, que não conhecem o ‘sabor’ da derrota há 14 jogos consecutivos, mantendo o terceiro lugar, posição de subida, uma vez que o líder, o FC Porto B, não pode ascender ao primeiro escalão.

Mas os golos de Francisco Gomes (aos 30) e Alexandre Guedes (aos 49) chegaram a dar o 2-1 ao Desportivo das Aves que, em nono lugar, vê comprometida a ambição pela subida.

Num jogo com futebol muito dinâmico e aguerrido, entre duas equipas que têm estado ‘coladas’ à liderança, esteve melhor o Famalicão pelo pragmatismo, mas o Desportivo das Aves também nunca baixou os braços.

A primeira real ameaça surgiu aos 13 minutos, com Leandro Souza a atirar ao lado, mas antes já ambas as equipas tinham rondado as balizas para mostrar cedo que este seria um encontro emotivo.

Mas o brasileiro, melhor marcador dos famalicenses, não desperdiçou aos 20 minutos e inaugurou o marcador, com um cabeceamento apos cruzamento de Feliz.

O Aves respondeu muito bem, com Ferreira a atirar por cima, aos 23, e Francisco Gomes a empatar, aos 30, com um golo que começou com Leandro Souza ao tentar aliviar e a mandar ao poste.

Com um ambiente de euforia nas bancadas, o jogo ainda passaria por duas reviravoltas após o intervalo.

Primeiro foi o Desportivo das Aves a conseguir passar para a frente do marcador, graças a Alexandre Guedes, que protagonizou uma jogada individual brilhante e que culminou num remate muito colocado e forte (49 minutos).

Mas o Famalicão conseguiu nova ‘cambalhota’ por intermédio de Mércio, com um golo aos 52, após livre de Mendes, que aos 67 minutos fez o 3-2, num remate após jogada combinada entre Chico e Daniel.

A equipa de Ulisses Morais nunca se deu por vencida e chegou mesmo a ver a bola ir ao poste aos 79 minutos, fruto de um livre de José Ferreira, enquanto Daniel Ramos apostou na entrada de jogadores mais defensivos, como o central Luiz Alberto, que fez João Pedro subir no terreno, mas materializando uma ‘muralha’ defensiva organizada e consistente.

Jogo no Estádio Municipal de Famalicão, em Vila Nova de Famalicão.

Famalicão - Desportivo das Aves, 3-2.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

1-0, Leandro Souza, 20 minutos.

1-1, Francisco Gomes, 30.

1-2, Alexandre Guedes, 49.

2-2, Mércio, 52.

3-2, Mendes, 67.

Equipas:

- Famalicão: Emanuel, Daniel, João Pedro, Silvério, Jorge Miguel, Diogo Santos (Chico, 51), Mércio, Eder Diego (Luiz Alberto, 83), Feliz, Leandro Souza e Mendes (Medeiros, 90).

(Suplentes: Chastre, Joel, Luiz Alberto, Mauro Alonso, Chico, Medeiros e Correia).

Treinador: Daniel Ramos.

- Desportivo das Aves: Quim (Diogo Freire, 46), Francisco Gomes, Emanuel Edet, Marcos Valente, Nelson Pedroso (José Valente, 46), Ericsson Duarte, Serhii Syzyl, Fernando Silva (Filipe Martins, 65), Alexandre Guedes, José Ferreira e André Dias.

(Suplentes: Diogo Freire, Dymitro Lytvyn, Bosson Romaric, Vítor Alves, Filipe Martins, José Valente e Abdoulaye Diallo).

Treinador: Ulisses Morais.

Árbitro: Sérgio Piscarreta (Algarve).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Fernando Silva (12), Nelson Pedroso (37), Alexandre Guedes (50), José Valente (51), Mércio (53), João Pedro (64), Eder Diego (64), Daniel (70) e Francisco Gomes (84).

Assistência: 3.420 espetadores.
C/Lusa

Videos em destaque

Siga-nos no facebook