18
Sat, Nov
20 New Articles

A Escola Básica de Pedome, em Vila Nova de Famalicão, participou em mais um projeto Erasmus+, “Mats for Life”. Desta vez, a delegação da escola, constituída por seis alunos e três professores, viajaram até à cidade de Grybów, na Polónia, entre 1 e 7 de outubro.

 

Reportagem completa para ler na edição 104 do Jornal do Ave.

Uma peça de comédia que pretendia fazer uma “reflexão sobre o poder e quem o exerce”. É desta forma que é descrita a peça “Uma cabeça com dois cabritos”, apresentada pelo Núcleo de Teatro da Associação Cultura de Vermoim (NUTEACV).

 

Reportagem completa para ler na edição 104 do Jornal do Ave.

“O Padre de Savimbi” é o livro onde o padre claretiano António de Araújo Oliveira relata as memórias do tempo que passou em Angola com o presidente da União Nacional da Independência Total de Angola (UNITA), Jonas Savimbi, revelando cartas inéditas.

 

Reportagem completa para ler na edição 104 do Jornal do Ave.

Depois de ter sido reeleito presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha retomou uma das atividades do mandato transato, o roteiro de auscultação pelo comércio de proximidade.

 

Reportagem completa para ler na edição 104 do Jornal do Ave.

A Associação Desportiva Oliveirense venceu o jogo da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, passando à próxima fase.

Durante a partida, AD Oliveirense e Torreense não marcaram, tendo sido necessário recorrer às grandes penalidades para chegar a um vencedor. Com 5-4, a formação famalicense conseguiu seguer em frente na Taça de Portugal.

 

Fotografia: Associação Desportiva Oliveirense

O Famalicão assegurou hoje a passagem à quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol, com uma vitória por 2-0 sobre o Alta de Lisboa, dos Distritais, num encontro em que não poupou os habituais titulares.

O técnico Eduardo Mendez, praticamente, não mexeu no seu ‘onze’ tipo e, apesar das dificuldades sentidas no segundo tempo, os tentos de Feliz Vaz, aos 33 minutos, e de Joel Monteiro, aos 90+2, confirmaram a presença na próxima ronda da prova ‘rainha’.

Como seria de esperar, os sétimos classificados da II Liga cedo pegaram no jogo e mostraram que não queriam ser surpreendidos, a jogar num relvado sintético e perante uma formação da distrital de Lisboa, que não procurava ter bola e tentava apenas aproveitar uma ou outra facilidade concedida pelo clube famalicense.

À passagem do minuto 14, Feliz Vaz entendeu-se bem com o extremo William Dias, mas não fez melhor do que levar a bola a passar junto do poste, tendo, no ataque seguinte, construído a jogada para Michael Thuíque atirar com estrondo à barra.

Depois dos avisos e da notória superioridade, o Famalicão acabou mesmo por inaugurar o marcador, pelo extremo Feliz Vaz, que já era o jogador em maior evidência, teve tempo para tudo e colocou a bola no poste mais distante do guardião da casa.

Aos 37 minutos, o Alta de Lisboa até esteve perto de restabelecer a igualdade, quando Caio Ferreira colocou a bola nas costas da defensiva visitante e viu Luís Carlos chegar atrasado para a emenda.

No segundo tempo, a equipa da casa entrou mais aguerrida, com os remates de meia distância de Luís Carlos e João Coimbra, acreditando que seria possível inverter a desvantagem, perante um Famalicão que abrandou e estava vulnerável no seu meio campo.

O jogo acabou por ficar cada vez mais ‘partido' e o conjunto da II Liga foi quem voltou a marcar, pondo termo às duvidas com um golo de Joel Monteiro, já em tempo de compensação.

 

 

Fonte: Lusa

Fotografia: Futebol Clube Famalicão

Videos em destaque

Siga-nos no facebook