17
Wed, Jan
6 New Articles

O ‘nulo’, que representa o sétimo empate dos forasteiros, castiga os dois conjuntos, ambos sem grande criatividade ofensiva e com pouco talento na hora de rematar à baliza, daí o lugar de ambos muito perto da 'linha de água'.

Os primeiros 45 minutos do Mafra foram para esquecer. O conjunto anfitrião não teve posse de bola, não criou ocasiões de golo e não logrou fazer qualquer remate à baliza defendida por Chastre. Nas bancadas, os adeptos locais apupavam a equipa, obviamente irritados com a exibição.

A oportunidade mais perigosa pertenceu à equipa nortenha, quando, com apenas oito minutos decorridos, o guarda-redes francês Mory Diaw, num péssimo alívio, fez a bola embater no avançado Pedro Correia, com a bola a sair ao lado.

O Famalicão foi a melhor equipa sobre o relvado durante toda a primeira parte. Teve mais posse de bola e controlou o jogo a meio-campo, setor em que o Mafra falhou redondamente, com os seus médios demasiado passivos e a verem jogar o adversário.

Na segunda parte, o cariz da partida mudou claramente. O Mafra subiu mais no relvado, embora o Famalicão nunca tenha perdido ousadia nas saídas para o contra-ataque.

A primeira oportunidade de golo surgiu aos 60 minutos, quando, após um canto apontado do lado direito por Luís Carlos, Tiago Costa cabeceou forte, com a bola a rasar o poste.

A resposta do Famalicão foi rápida e surgiu cinco minutos depois, com Mendes a cruzar para a grande área do Mafra e o brasileiro Mauro a atirar de cabeça para grande defesa de Diaw.

O jogo estava desbloqueado e o Mafra lançou em campo os avançados Ivan Fidalgo e Adelaja. A equipa trocou o habitual 4x4x2 e passou a atuar em 4x4x3, procurando o golo a todo o custo.

Aos 73 minutos, na sequência de um lance de contra-ataque do Mafra, o defesa famalicense Silvério atrasou a bola com o pé para o guardião José Chastre e este agarrou-a. No livre direto, o ‘capitão’ Tiago Costa remata por cima da barra.

Jogo realizado no Estádio Municipal de Mafra.

Mafra - Famalicão, 0-0.

Equipas:

- Mafra: Mory Diaw, André Teixeira, Sandro, Rafael Goiano, Joel Ferreira, Tiago Costa, Laurindo, Kiki Ballack (Ivan Fidalgo, 67), Leo, Luís Carlos e Alisson (Adelaja, 71).

(Suplentes: Filipe Leão, Pengfei, Diogo Gouveia, Fred Lopes, Vasco Varão, Adelaja e Ivan Fidalgo).

Treinador: Jorge Neves.

- Famalicão: José Chastre, Joel, Luiz Alberto, Silvério, Vítor Vinha, Mércio (Ibraima, 71), Mauro (Chico Fernandes, 83), Vítor Lima, Feliz, Diego Medeiros (Mendes, 46) e Pedro Correia.

(Suplentes: Murta, Diogo Santos, Vilaça, Chico Fernandes, Mendes, Ibraima e Leandro Souza).

Treinador: Daniel Ramos.

Árbitro: Duarte Oliveira (Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Tiago Costa (29), Sandro (40), Vítor Lima (59), Kiki Ballack (62), Rafael Goiano (82) e Adelaja (89).

Assistência: Cerca de 500 espetadores

 O Feirense venceu hoje no reduto do Famalicão no desempate por grandes penalidades (5-4), num jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal em futebol que terminou com menos um jogador para cada lado.

Os famalicenses estiveram a vencer durante meia hora, com um golo de Mércio, aos 56 minutos, mas deixaram-se empatar a dois minutos do fim do tempo regulamentar, aos 88, com Mukula a ‘atirar’ a partida para um prolongamento.

Os 30 minutos suplementares foram mornos e cautelosos, o que culminou na marcação de grandes penalidades, tendo a equipa de Santa Maria da Feira levado a melhor: os locais falharam duas, enquanto os forasteiros desperdiçaram apenas uma, com o guarda-redes do Feirense, Makaridze, a defender o penúltimo pontapé e a apontar o último.

O facto de serem equipas do mesmo escalão explica o equilíbrio, embora o Famalicão tenha demonstrado tendências mais atacantes, enquanto a equipa de Santa Maria da Feira precisou de estar em desvantagem no marcador e com mais um jogador para se tornar mais ofensiva.

Só após o intervalo, aos 56 minutos, Mércio conseguiu quebrar o ‘nulo’, com um remate forte à entrada da área e de frente para baliza, mas, dois minutos depois, Daniel Ramos viu a sua equipa reduzida a 10 homens, por expulsão de Daniel.

Depois de ter iniciado a partida com uma linha defensiva tradicional, o treinador do Feirense sacrificou Micael Freire, passando a jogar só com três defesas, e fazendo entrar o avançado cabo-verdiano Kukula, que marcaria o golo do empate a dois minutos do fim, de cabeça.

O jogo estava condenado ao prolongamento, mas, antes, nos descontos do tempo regulamentar (90+6), Fabinho ainda viu um segundo amarelo, equilibrando o número de jogadores em campo.

Jogo no Estádio Municipal de Famalicão, em Vila Nova de Famalicão.

Famalicão - Feirense, 1-1 após prolongamento (4-5 no desempate por grandes penalidades).

Ao intervalo: 0-0.

No final do tempo regulamentar: 1-1.

Marcadores:

1-0, Mércio, 56 minutos.

1-1, Kukula, 88.

Marcadores nos desempates por grandes penalidades:

0-0, Amessam (atirou à barra).

0-1, Platiny.

1-1, Mendes.

1-2, Serginho.

2-2, Lima.

2-3, Vasco Rocha.

3-3, Luiz Alberto.

3-4, Ícaro.

4-4, Joel.

4-4, Erivaldo (defesa do guarda-redes).

4-4, Correia (defesa do guarda-redes).

4-5, Makaridze.

Equipas:

- Famalicão: Chastre, Daniel (Joel, 62), Silvério, Luiz Alberto, Jorge Miguel, Mércio, Lima, Alonso, Medeiros (Amessam, 97), Leandro (Correia, 78) e Mendes.

(Suplentes: Emanuel, Diogo Santos, Vilaça, Eder Diego, Correia, Joel e Amessan).

Treinador: Daniel Ramos.

- Feirense: Makaridze, Micael Freire (Kukula, 75), Ícaro, Nuno Diogo, Serginho, Vieirinha (Fabinho, 61), Semedo, Rúben, Vasco Rocha, Erivaldo e Porcellis (Platiny, 61).

(Suplentes: Otavio, Fabinho, Mika, Cris, Kukula, Emmanuel e Platiny).

Treinador: Nuno Santos.

Árbitro: João Capela (Lisboa).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Leandro (22), Mércio (25), Ícaro (32), Daniel (34 e 58), Rúben (59), Erivaldo (77), Vítor Lima (77), Fabinho (90+2 e 90+6), Correia (91), Mendes (96) e Nuno Diogo (120). Cartão vermelho, por acumulação de amarelos para Daniel (58) e Fabinho (90+6).

Assistência: Cerca de 1.500 espetadores.

Famalicão e Sporting B empataram hoje 1-1, em jogo a contar da 10.ª jornada da II Liga de futebol, com os ‘leões' a deixarem-se ultrapassar na segunda posição e a os nortenhos a manterem o jejum de vitórias.
Ryan Gould marcou primeiro (38 minutos) para o Sporting B, mas Silvério acabaria por empatar já na segunda parte, aos 67, num jogo que começou por ser equilibrado mas que no final tendeu por completo para o Famalicão.

O clube da casa começou e acabou melhor mas não foi capaz de desfazer o enguiço, não vencendo desde a segunda jornada e somando com este resultado seis empates em dez jogos.

Já a formação B dos lisboetas ocupava a segunda posição, mas com a vitória do Desportivo de Chaves (3-0) em casa do Vitória de Guimarães B, perde a vice-liderança.

O primeiro golo surgiu aos 38 minutos, numa altura em que a partida estava morna e a perder interesse, com Ryan Gould a rematar de longe, ficando a ideia de que o guarda-redes do Famalicão é ‘iludido' por a bola ainda desviar em Lima.

Antes, destaque para as tentativas de Labyad (11 e 21 minutos) e Leandro Souza (17 e 23).

Após o intervalo, Correia desperdiçou a melhor oportunidade para marcar ao preferir, sozinho e frente ao guardião lisboeta, ‘entregar' a bola a Pedro Silva (62 minutos).

Mércio, muito inconformado com a desvantagem, também tentou aos 64 mas a Domingos Duarte estava lá para ‘salvar'.

O golo do empate demorava mas adivinhava-se acabando por ter assinatura de Silvério (67), um central que antes tinha estado mais inseguro do que o habitual mas acabaria por se redimir ao completar um livre exemplarmente marcado por Mendes.

Até ao final do encontro viu-se o conjunto de Daniel Ramos - que chega a reclamar grande penalidade aos 70 minutos por alegada falta sobre Correia - a procurar muito o golo mas de forma nervosa.

Já os ‘leões' só surgiam em contra-ataque, exatamente da forma como no último minuto de compensação (aos 90+5) causaram um calafrio ao Famalicão com Fokobo a desperdiçar também isolado.

Lusa

foto: FC Famalicão

As freguesias de Abade de Vermoim e de S. Tiago da Cruz, de Vila Nova de Famalicão têm os seus centros paroquiais valorizados por via da requalificação urbanística dos respetivos adros e da reconversão das  antigas residências paroquias em centros pastorais.

O dia de domingo, 27 de setembro, foi de festa nas duas freguesias famalicenses, com a inauguração dos equipamentos e a sua entrega simbólica à comunidade. 

Em Abade de Vermoim, o Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, acompanhado pelo pároco da freguesia, Horácio Moreira, assinalou a entrega à comunidade do novo centro paroquial, construído a partir da reabilitação da antiga residência paroquial, edifício que já no Séc. XIX havia servido de cenário à novela de Camilo Castelo Branco “O Comendador”, inserida na obra “Novelas do Minho”, e um renovado adro. No total, as obras corresponderam a um investimento superior a 300 mil euros, sendo 100 mil euros para as obras do adro, com financiamento de 70 por cento da Administração Central através do PIDDAC. Já o Centro Paroquial teve um custo superior a 200 mil euros, maioritariamente suportados pela paróquia. A Câmara Municipal, que se fez representar na cerimónia pelo vereador para as Freguesias, Mário Passos, ofereceu o projeto de arquitetura para as duas intervenções e ajudou com a beneficiação dos acessos.

Já em S. Tiago da Cruz, o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, e o pároco da freguesia, Domingos Machado, deram por concluídas as obras de construção do novo Centro Paroquial, que nasceu também da recuperação e ampliação da antiga residência paroquial. O novo equipamento pastoral é constituído por quatro salas para catequese e para apoio a movimentos pastorais da freguesia, um mini-auditório, sala para sede de escuteiros com acesso a um pequeno terreno para atividades exteriores, e um cartório paroquial.

A empreitada, a que se juntou a requalificação do adro e pintura da igreja paroquial correspondeu a um investimento de 210 mil euros, suportados pela comunidade. A Câmara Municipal ofereceu o projeto de arquitetura.
Inaugurao do adro da igreja de Abade Vermoim

Para o Presidente da Câmara Municipal as duas obras são importantes porque  “permitiram requalificar património paroquial histórico, dando-lhe novas funcionalidades que servem o interesse público das populações”. Paulo Cunha reforçou mesmo o importante papel do trabalho pastoral desenvolvido nas paróquias, “um trabalho aberto e inclusivo que ajuda a construir uma comunidade mais coesa, tolerante e solidária.”

Este fim de semana jogou-se a 2.ª eliminatória da Taça de Portugal.

O Futebol Clube Famalicão goleou o Castrense em 0-5 e o Desportivo das Aves venceu o Limianos por 1-0, mantendo-se na competição.

Resultados diferentes tiveram a Associação Recreativa S. Martinho, que saiu derrotado com o Benfica C. Branco por 1-0, e o Futebol Clube Tirsense perdeu com o Caldas, por 2-1.

Os seniores de Famalicão vão continuar a ter o direito de viajar as vezes que quiserem, durante todos os dias do mês, para qualquer ponto do concelho, e a partir das 8h00 em qualquer horário, em todas as carreiras e operadores de transportes públicos que operam no território por um preço muito reduzido.

O Executivo Municipal de Vila Nova de Famalicão aprovou na última reunião de Câmara a minuta do contrato para a manutenção do Passe Sénior Feliz por mais um ano, na sequência do respetivo concurso público internacional, que implica um investimento municipal global superior a 200 mil euros.

O valor total do passe é de 14,58 euros.  A Câmara Municipal assume os custos com metade do valor do passe de todos os cidadãos residentes na circunscrição administrativa do município com 65 ou mais anos de idade, bem como cidadãos reformados ou aposentados e residentes na mesma área, sendo a outra metade suportado pelos próprios seniores – 7,29 euros.

“Esta é mais uma medida de grande alcance social dirigida aos seniores de Famalicão, proporcionado-lhes a possibilidade de viajarem, por necessidade ou por simples prazer,  livremente e confortavelmente por todo o concelho”, assinala o Presidente da Câmara Municipal, falando numa medida que “objetivamente, dá mais qualidade de vida aos nossos seniores”.

O Passe Sénior Feliz pode ser requerido no Centro Coordenador de Transportes (Central de Camionagem) de Vila Nova de Famalicão, sendo o carregamento feito no mesmo local

Videos em destaque

Siga-nos no facebook