18
Sat, Nov
20 New Articles

A Fábrica de Santo Thyrso foi palco de uma conferência comemorativa do Dia Mundial da Saúde Mental, a 10 de outubro. A iniciativa foi promovida pela Câmara Municipal de Santo Tirso, em parceria com o Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA), e dirigiu-se a técnicos de intervenção social e de saúde e a estudantes.

 

Reportagem completa para ler na edição 104 do Jornal do Ave.

O Desportivo das Aves, da I Liga, venceu hoje com dificuldades o Vila Real, dos Distritais, por 1-0, com golo nos últimos minutos, em partida relativa à terceira eliminatória da Taça de Portugal em futebol.

Na estreia de Lito Vidigal, o conjunto da Vila das Aves sentiu grandes dificuldades para vencer o Vila Real, conseguindo apenas chegar ao golo aos 85 minutos e através de um golo na própria baliza de Júnior.

Os forasteiros até entraram bem no encontro a conseguiram criar alguns lances de perigo junto da baliza de Andrey, um dos principais responsáveis por o ‘nulo’ se ter mantido até cinco minutos do final.

À medida que o tempo ia passando, a equipa da I Liga foi perdendo ritmo e acusando algum nervosismo por não conseguir chegar ao golo.

O Vila Real, por outro lado, mostrou-se bastante coeso na defesa, tendo no guarda-redes Andrey um papel fundamental nessa organização.

Além disso, e aproveitando a baixa de rendimento do adversário, tentou tirar partido dos contra-ataques, chegando, por diversas vezes, a assustar o veterano Quim.

No segundo tempo, e com o resultado ainda em branco, o nervosismo da equipa do Desportivo das Aves intensificou-se.

Os ânimos aqueceram nas bancadas, com os adeptos das duas equipas a envolverem-se em confrontos, obrigando mesmo à intervenção da polícia.

O golo do Desportivo das Aves acabou por acontecer aos 85 minutos, numa infelicidade de Júnior, que, num ressalto após remate de Derley, acabou por colocar a bola dentro da baliza do Vila Real.

Fonte: Lusa

Fotografia: Clube Desportivo das Aves

A Avenida Sousa Cruz, junto à Loja do Cidadão e à Escola Básica 2/3 de São Rosendo, em Santo Tirso, tem, agora, um novo parque de estacionamento, que já está em funcionamento. O espaço é de utilização gratuita e tem capacidade para 120 viaturas.

 

Reportagem completa para ler na edição 104 do Jornal do Ave.

O Sporting de Braga qualificou-se hoje para a quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol, ao bater o S. Martinho, do Campeonato de Portugal, por 3-2, mas sentiu dificuldades inesperadas.

No Campo do Desportivo das Aves, casa emprestada do São Martinho, Dyego Sousa marcou aos 11 minutos e bisou aos 40, os anfitriões responderam na segunda parte, por Martin Luther King (52), Fábio Martins fez o 1-3 para o Braga e Daniel Alves estabeleceu o resultado final (57).

Grande figura da primeira parte, Dyego Sousa lesionou-se na segunda (73). Queixando-se fortes dores no tronco, pediu para ser substituído quando o Braga tinha já esgotado as suas substituições, e chegou mesmo a sair do campo, mas acabou por reentrar, sem poder correr.

Na prática, os bracarenses fizeram o último quarto de hora com dez jogadores porque Dyego Sousa limitou-se a fazer figura de corpo presente.

O Braga mereceu a vantagem com que chegou ao intervalo devido ao seu intenso domínio territorial e à superior qualidade dos seus jogadores, mais do que pelo futebol apresentado.

A Associação Recreativa São Martinho, sétimo classificado da série A do Campeonato de Portugal, procurou manter as suas forças juntas e, assim, fechar os caminhos para a sua baliza.

A estratégia desta equipa do concelho de Santo Tirso ruiu cedo, aos seis minutos, quando a sua defesa falhou um alívio em plena área e Dyego Sousa, atento, aproveitou e rematou com o pé esquerdo fazendo o 1-0.

Sem forçar muito, o Braga controlou sempre jogo, teve paciência e procurou abrir o sistema defensivo adversário através de sucessivos raides pelas faixas laterais, à direita através de Ricardo Esgaio e Erick e à esquerda por Jefferson e Fábio Martins.

Dyego Sousa fez o 2-0 já perto do intervalo, com um cabeceamento que ainda foi ao poste direito da baliza de Kevin, e o jogo parecia sentenciado.

Mas não foi assim porque o Braga entrou relaxado para o segundo tempo e o São Martinho voltou com maior predisposição atacante, tirando proveito de um erro crasso de Bruno Viana para reduzir, com um golo do recém-entrado Martin Luther King.

Fábio Martins marcou um minuto depois, mas novo erro, desta feita do guarda-redes André Moreira e depois de um canto, permitiu ao São Martinho ‘voltar’ ao jogo, com um golo de Daniel Alves, e lançar a dúvida sobre o desfecho da eliminatória.

A partir daí, o Braga procurou segurar a bola e cortar qualquer veleidade ao seu adversário, para garantir um apuramento que se revelou mais difícil do que seria previsível, tendo em conta a desproporção de forças entre as duas equipas.

 

Fonte: Lusa

Fotografia: Sp Braga

Carina Pinto da Costa e Ricardo Carriço são os nomes por trás do grupo Pinto da Costa & Carriço, que, a 30 de setembro, inaugurou o Centro de Empresas do Grupo. Pinto da Costa & Carriço pretende duplicar a faturação em 2018, expandir o negócio a outras zonas, reforçar o quadro de pessoal e ajudar os bombeiros.

 

Reportagem completa para ler na edição 104 do Jornal do Ave.

Um homem foi detido, “em flagrante delito”, pela Guarda Nacional Republicana (GNR), por “posse de arma proibida”.

 

Reportagem completa para ler na edição 104 do Jornal do Ave.

Videos em destaque

Siga-nos no facebook