18
Sat, Nov
20 New Articles

Santo Tirso vai passar a ser ponto de paragem do Alfa Pendular, na ligação Guimarães/Lisboa. Uma vitória importante para o Município que vê, desta forma, um dos compromissos eleitorais assumidos pelo presidente da Câmara, Joaquim Couto, cumpridos: melhorar a qualidade dos transportes na região e na sub-região do Vale do Ave.

A CP – Comboios de Portugal anunciou oficialmente esta quinta-feira que vai alargar o serviço Alfa Pendular à Linha de Guimarães, com passagem por Santo Tirso, já a partir do dia 1 de maio. Uma medida que, segundo o autarca de Santo Tirso, vai, não só, “melhorar a mobilidade da população”, mas também “ter importantes impactos na economia local”.

A partir do momento da entrada em funcionamento desta linha, realçou Joaquim Couto, “Santo Tirso passa a ter uma ligação a Lisboa mais rápida e direta, beneficiando o tecido empresarial sedeado no concelho, nas suas deslocações de negócios”. Assim, “para além das autoestradas que servem o Município, da proximidade ao aeroporto do Porto e ao porto de Leixões, Santo Tirso passa a ter uma ligação ferroviária direta a Lisboa”.

Outra das mais valias da passagem do Alfa Pendular por Santo Tirso é o facto de beneficiar o setor do turismo. É mais fácil, apontou o presidente da Câmara Municipal, “vender um «pacote turístico» a concelhos do norte do país quando se tem uma ligação direta a Lisboa”.

De acordo com Joaquim Couto, a vontade política de transformar e melhorar os transportes na região não ficará pela medida anunciada esta quinta-feira pela CP. Uma das ideias passa por melhorar o interface entre as estações de comboios e os transportes rodoviários que servem os municípios de Santo Tirso, Guimarães e Famalicão.

“Queremos que se imponha uma intermodalidade entre os diferentes operadores de transportes, de forma a servir melhor as populações”, aludiu o autarca de Santo Tirso, concluindo que tem havido um diálogo regular com os outros dois concelhos para melhorar os transportes intermunicipais.

Ao concluir a prova de oito quilómetros em 23 minutos e 28 segundos, Bruno Silva sagrou-se campeão do 18.º Grande Prémio de Atletismo da Páscoa, organizado pelo Clube Desportivo S. Salvador do Campo, na tarde de sábado, 26 de março. O atleta individual superiorizou- se, na classificação geral de juniores e seniores masculinos, a Carlos Costa, do clube anfitrião, por 16 segundos. Artur Rodrigues, do GDC Guilhovai, foi 3.º classificado, com uma prova de 23 minutos e 59 segundos. Diogo Peixoto, que representa o Maratona, venceu no escalão de juniores. Na classificação geral de juniores e seniores femininos, a vencedora foi Leonor Carneiro, do Sporting Clube Portugal, com uma prova de 26 minutos e 37 segundos.Seguiram-se Clarisse Cruz, do Salgueiros, e Carla Nunes, da AD Lustosa. Em juniores, a mais rápida foi Sara Oliveira, da Escola de Atletismo Rosa Oliveira. Na prova, que decorreu sobre chuva intensa, participaram quase 400 atletas da região. Houve provas para todos os escalões, desde os benjamins A até aos veteranos mais de 55 anos. Destaque ainda para a vitória de Ricardo Vieira, do famalicense Liberdade FC, em benjamins B, e de Beatriz Fernandes, da Escola de Atletismo Rosa Oliveira, em iniciados. Em juvenis femininos, Susana Malheiro, do Liberdade, ficou em 2.º lugar e Alice Oliveira, da Escola de Atletismo da Trofa, foi 3.ª classificada. Miguel Torres, da EA Rosa Oliveira, conseguiu o 2.º lugar em juvenis masculinos.  

“Consegui mais uma vez superar-me e não podia estar mais feliz”. Estas foram as palavras de João Correia, atleta de desporto adaptado, depois de vencer mais uma prova, desta feita no 10.º Meeting Internacional de Tunes, na Tunísia, que decorreu de 24 a 26 de março.

O tirsense foi 1.º classificado na classe T51 e 2.º na geral. Estes resultados surgiram depois de alguns contratempos de João Correia, que começaram logo na viagem. “Parti de Lisboa, cansado, após ter ajudado na organização de mais uma Meia Maratona de Lisboa, onde foram batidos dois Recordes Mundiais, na prova em cadeira de rodas. Cheguei à Tunísia com duas queimaduras de fricção de grau 2 que levaram os médicos da organização da prova a recomendarem que não competisse e a cadeira de competição ficou danificada na viagem entre o hotel e a pista. Mas nada disto me fez desistir”, comentou. Para João Correia, o “principal objetivo foi alcançado”, ou seja, “a confirmação” da sua classe funcional, que é “um dos requisitos para poder participar nas próximas competições internacionais pela seleção nacional”. Recorde-se que o ano de 2016 marca o regresso de João Correia à competição, depois de quase dez anos parado devido a uma lesão. No mês passado, o atleta garantiu presença no Campeonato da Europa de Atletismo Adaptado, que decorre em Grosseto, Itália, de 10 a 16 de junho. Nos próximos dois meses o atleta tem várias competições já agendadas, com vista a preparação do Campeonato da Europa de Atletismo.

Nem a chuva desmoralizou as cerca de 140 crianças que encheram o relvado do Estádio Alves Figueiredo, no sábado, 26 de março. Desta vez, o campo foi reservado para meninos e meninas que não fazem parte de nenhum clube, representando a escola que frequentam. Fabiana tem seis anos e a chuva não impediu que estivesse a passar uma manhã “fixe” com os amigos a jogar futebol. E da modalidade, o que mais gosta é “marcar golos”. O colega Ricardo, de dez anos, estava a achar o torneio “muito fixe” e a equipa estava a portar-se “muito bem”. “Ganhar” era o que o jovem esperava, até porque o futebol é o “sonho” que quer ver concretizado quando for grande. E o ídolo, qual é? “Cristiano Ronaldo”, disse, sem hesitações. O Departamento de Formação do Futebol Clube Tirsense aproveitou o interregno desportivo provocado pela Páscoa para organizar um Torneio Inter Escolas para captar mais jovens para a “cantera”. “A ideia partiu do objetivo de fazer estes jovens perceberem que era bom ficarem a conhecer o que é a formação do Tirsense e meter-lhes o gostinho pelo clube”, explicou Paulo Pereira, responsável pelo Departamento de Formação. Outro objetivo era “captar mais meninas para as equipas de formação”. Foram cinco as escolas que responderam à chamada do Tirsense e Paulo Pereira acredita que mais viriam se não fosse a chuva, que caiu copiosamente durante a manhã. “Tive escolas que, à última hora, desistiram, no entanto as que vieram apresentaram-se com várias equipas o que permitiu termos cerca de 140 crianças a participar”, explicou.  

 

A 6 de abril de 2011 foi decretado pela Assembleia da República a elevação da freguesia de Roriz, em Santo Tirso, à categoria de Vila. De forma a comemorar “este importante marco na identidade de Roriz”, a Junta de Freguesia está a preparar uma festa para os dias 9 e 10 de abril, a decorrer junto ao edifício da Junta, na Rua da Ribeira.

O programa das festas começa pelas 15 horas de 9 de abril, com uma caminhada seguida de uma aula de zumba. À noite, pelas 21 horas, há a atuação de José Luís Coelho e Ráphia, terminando com uma sessão de fogo de artifício. Está ainda previsto “insufláveis e touro mecânico” durante “todo o dia”.

No dia seguinte, pelas 10.30 horas, há o hastear das bandeiras com a atuação da Fanfarra do Agrupamento 502 S. Pedro de Roriz, seguido da cerimónia de homenagens, com a atuação de Alma Lusa. Além dos insufláveis e touro mecânico, está ainda previsto uma demonstração do Núcleo de Karaté e de Atletismo de Roriz, pelas 15 horas, e a atuação de Zédicó, pelas 15.30 horas, terminando com o cantar de parabéns à Vila de Roriz e sessão de fogo de encerramento.

A Comissão Política de Santo Tirso do Partido Socialista (PS) garantiu “a maior representatividade de sempre nas listas dos órgãos distritais da Federação do Porto do PS” ao colocar dez nomes nas listas sufragadas.

O 17.º Congresso Distrital do Porto do PS realizou-se a 19 de março, na Exponor, em Matosinhos. A Concelhia de Santo Tirso esteve presente com “33 delegados eleitos” e colocou “dez nomes nas listas sufragadas”. Para a Comissão Política Distrital, a Concelhia de Santo Tirso elegeu, em lugar efetivo, Alberto Costa, Ana Maria Ferreira, Jorge Gomes e José Pedro Machado. Ainda para a Comissão Política Distrital, fazem parte da lista, em lugar não eleito, Isabel Carvalho, Daniela Lima, Luís Freitas, Tiago Araújo e Licínia Ascensão. A Comissão Federativa de Fiscalização Económica e Financeira será presidida por Rui Ribeiro. Além disso, o líder da Concelhia de Santo Tirso, Joaquim Couto, foi um dos oradores no Congresso Distrital, assentando a sua intervenção em quatro principais temas. Dois dos temas abordados foram as eleições autárquicas e dos órgãos diretivos das áreas metropolitanas. Joaquim Couto acredita que o partido tem reunidas “todas as condições para ganhar a maioria das Câmaras no distrito do Porto”. Quanto às eleições para a Área Metropolitana do Porto (AMP), o líder afirmou que “o PS deve concentrar esforços no sentido de apresentar um candidato forte e ganhar a presidência da AMP”. “Os presidentes das câmaras da AMP não devem fazer parte dos órgãos diretivos. A estrutura metropolitana deve ter competências bem definidas e um orçamento próprio, proveniente do Orçamento do Estado”, adiantou. No âmbito da reforma do Estado que se impõe, Joaquim Couto mencionou “a importância das grandes áreas de atuação governamental, como a Educação, a Justiça ou a Segurança Social”, que “deveriam ser geograficamente comuns, permitindo, deste modo, uma maior e mais eficaz atuação das entidades públicas, com ganhos significativos para as populações”. E dada “a importância do Poder Local, nomeadamente dos municípios e das juntas de freguesia”, o líder socialista sugeriu que “os territórios deixem apenas de olhar para si próprios e repensem as suas políticas de investimento de uma forma supra e intermunicipal”.

Videos em destaque

Siga-nos no facebook