22
Mon, Jan
2 New Articles

Pelas ruas de Vila das Aves desfilaram, no dia 30 de abril, cerca de 800 figurantes, entre alunos,

professores, pais e assistentes do Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques. Depois de o ano passado se ter celebrado o patrono do Agrupamento e a Fundação de Portugal, inserido na Semana

do Agrupamento, o 2.º Cortejo Histórico teve como tema os descobrimentos. Uma semana dedicada a visitas de estudo, atividades desportivas, caminhadas, exposições e conferências com o objetivo de abrir as seis escolas do Agrupamento à comunidade. Apesar das inúmeras atividades, o ponto alto foi o Cortejo Histórico, que culminou com uma passagem pela tribuna de honra com a presença dos presidentes de Junta de Vila das Aves, Elisabete Faria, e S. Tomé de Negrelos, Roberto Figueiredo, e da vice-presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Ana Maria Ferreira. A festa de encerramento decorreu na Escola Secundária D. Afonso Henriques com um espetáculo dos alunos de todas as escolas e com um momento de convívio proporcionado pela associação de pais e encarregados de educação.

Depois de um período negro do negócio, gravemente afetado pelo “made in China” e pelos preços mais baixos de marcas brancas, a Viarco renasceu com os lápis de cor com um código para daltónicos.

O ColorADD veio revolucionar o mundo daqueles que são incapazes de diferenciar cores e ainda

trouxe retorno para as empresas. Este código foi inventado por Miguel Neiva, que testou o projeto em Portugal durante quatro anos e o sucesso foi tal que negócio já está a ser exportado. Para o empreendedor, que teve a ideia de criar os símbolos que identificassem as cores, o exemplo da Viarco é uma das grandes evidências que “é possível ganhar dinheiro a fazer o bem”. O projeto está a ser aplicado em Santo Tirso e mereceu atenção do município, que decidiu apresentá-lo à população, no âmbito do Centro de Inovação Social, na Fábrica de Santo Thyrso, durante o Santo Tirso Market, no dia 7 de maio. Já visível nalguns equipamentos, o ColorADD é mais uma forma de Santo Tirso trabalhar rumo à igualdade social. “Temos tido uma grande preocupação na Ação Social e temos desenvolvido um conjunto de medidas viradas para a coesão. Entendemos a aplicação do ColorADD como uma medida positiva e proativa”, justificou Joaquim Couto, presidente do executivo municipal. No concelho, o código já pode ser visto nos sinais e equipamentos de segurança da Fábrica de Santo Thyrso. Na Educação, a autarquia está ainda a desenvolver rastreios de despistagem de daltonismo. Joaquim Couto anunciou ainda a intenção de aplicar o código “na sinalética rodoviária” do município. Código pode ser aplicado em várias áreas Durante a sessão de apresentação do ColorADD, foi dado como exemplo de aplicabilidade a marca de vestuário Zippy, que já introduziu o código em todas as etiquetas de roupa. Mas o código pode ser implementado “em muitas outras áreas” e não só nas empresas, explicou Miguel Neiva. “Temos um protocolo com a Àrea Metropolitana do Porto, em que trabalhamos na implementação do código ao nível da Educação, Turismo e Cultura, mas também é possível aplicá-lo na Mobilidade ou Proteção Civil”, explicou. O daltonismo afeta 350 milhões de pessoas em todo o mundo, principalmente homens, devido a uma anomalia no cromossoma X, que é transmitido pela progenitora.

Centro de Inovação Social na Fábrica

Santo Tirso acolhe um dos dois Centros de Inovação Social Metropolitano, na Fábrica de Santo Thyrso. O outro está situado em S. João da Madeira. Estes visam a criação de um ambiente para potenciar projetos de Inovação Social, com viabilidade de implementação e autossustentabilidade.

 

Santo Tirso está entre os 100 municípios, a nível nacional, que estão a devolver IRS aos contribuintes do concelho. A autarquia constitui ainda um dos três municípios do distrito do Porto a pôr em prática esta medida, que, no último ano, resultou na dispensa de cerca de 300 mil euros de receita.

Em declaração política lida no período antes da ordem do dia, da reunião de câmara desta quinta-feira, o presidente da Câmara, Joaquim Couto, chamou a atenção para a presença de Santo Tirso entre os 100 municípios a nível nacional que estão a devolver parte da verba que lhe cabe por via do IRS aos contribuintes residentes no concelho. Santo Tirso é, ainda, um dos três municípios do distrito do Porto a levar a cabo esta medida.

A redução do IRS dos contribuintes residentes em Santo Tirso resulta da decisão do executivo municipal de baixar de 0,5% para 0,475% a comparticipação a que tem direito naquele imposto cobrado pelo Estado.

“Este era um dos compromissos que assumimos quando tomamos posse: aliviar a carga fiscal das famílias e das empresas. Por isso decidimos que, a partir de 2014, a Câmara Municipal de Santo Tirso prescindiria de uma parte da receita fiscal por via deste imposto, a favor dos contribuintes a residir no concelho, uma medida que pretendemos continuar a pôr em prática”, sublinhou Joaquim Couto.

Com este compromisso, a autarquia já abdicou, no total, de cerca de 300 mil euros de receita por via do IRS, distribuídos pelos contribuintes com domicílio fiscal no concelho.

No reembolso de IRS que o Fisco está atualmente a fazer, os contribuintes com domicílio fiscal em Santo Tirso podem verificar, no campo denominado “Benefício Municipal” da nota de liquidação enviada pela Autoridade Fiscal e Aduaneira, o valor do desconto (dedução à coleta) a que cada um tem direito, em face das retenções na fonte que foram feitas mensalmente, ao longo do ano de 2015.

Para além deste imposto, o Município devolve ainda à população de Santo Tirso uma verba estimada em cerca de 2,2 milhões de euros por via do Imposto Municipal sobre Imóveis, em virtude da redução de 0,5% para 0,375% da taxa de IMI, ou seja, 25% abaixo do limite máximo legal.

Entre as medidas de apoio sociais e económicas, está ainda a redução da carga fiscal para famílias com 1, 2 e 3 dependentes a cargo, respetivamente, em 5, 8 e 15%, o que já beneficiou cerca de 11 mil agregados familiares residentes concelho. Mas o alívio da carga fiscal chega ainda às empresas, que têm beneficiado, nos últimos anos, de isenções e reduções em matéria de cobrança de Derrama, IMI e taxas de licenciamento.

MOÇÃO EM DEFESA DO INSTITUTO FOI APROVADA POR UNANIMIDADE

A Câmara Municipal de Santo Tirso aprovou, por unanimidade, uma moção de defesa do Instituto Nun’Álvres (INA), relativamente à recente publicação do despacho normativo que prevê o fim de contratos de associação com os colégios privados. A moção delibera manter o diálogo institucional entre a autarquia e o Ministério da Educação, com vista à defesa dos interesses da comunidade educativa do INA.

O executivo municipal aprovou esta quinta-feira, no período anterior à ordem do dia da reunião de Câmara, uma moção de defesa do Instituto Nun’Álvres. Em causa, está a recente publicação de despacho normativo que regula o regime de matrículas e frequência das escolas, e que tem colocado em sobressalto a comunidade educativa desta unidade escolar.

Através desta moção, a Câmara solicita, com caráter de urgência, que o despacho seja revisto e a sua aplicabilidade ponderada, no que ao INA diz respeito, solicitando ao Governo e à Assembleia da República “esforço e empenho na rápida resolução do problema, mantendo o diálogo institucional entre autarquia e o Ministério da Educação”.

A decisão do Ministério da Educação, segundo a qual os estabelecimentos de ensino com contrato de associação podem apenas receber alunos da sua área geográfica, coloca em causa alguns alunos, que correm o risco de ficar privados deste projeto pedagógico, referenciado no plano regional, nacional e internacional.

Na moção pode ler-se que, para o executivo municipal, “a eventual perda de alunos por parte do INA constituiria um golpe para a economia e emprego local, pondo em risco profissionais, nomeadamente pessoal docente e não docente, e conduzindo ao enfraquecimento da escola e de todas as valências que integram o complexo educativo do “Colégio das Caldinhas”.

Para a Câmara de Santo Tirso, não existe qualquer justificação imediata para alterar o quadro legal em vigor, no que se refere ao INA. Desta forma, o executivo municipal manifesta, mais uma vez, total solidariedade a toda a comunidade escolar do Instituto.

Isto depois de, no passado dia 29 de abril, o presidente da Câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, ter reunido com a administração do INA e enviado um ofício a Alexandra Leitão, secretária de Estado Adjunta e da Educação, alertando para o facto da aplicação do despacho normativo colocar em risco valências do Colégio das Caldinhas (INA).

Aprovada por unanimidade, uma cópia da moção vai ser enviada ao Presidente da República, ao primeiro-ministro, ao Ministro da Educação e a todos os grupos parlamentares presentes na Assembleia da República.

Houve muito para ver, ouvir e provar. Cerca de 60 marcas ergueram a segunda edição do Santo Tirso Market, na Fábrica de Santo Thyrso, no sábado, 7 de maio.

A moda foi “rainha” no mercado onde se podia comprar peças de vestuário de adulto e criança, acessórios e artigos de têxteis-lar. Mas houve muito mais para ver e provar nesta iniciativa promovida pela Amazing Bazaar, com o apoio da Câmara Municipal de Santo Tirso. À chamada “comida de rua”, como os hambúrgueres, tostas e gelados, juntou-se o sushi e uma feira rural, onde se podia comprar produtos de charcutaria, mel e chás. E para ajudar à “festa”, a blogger Mafalda Pinto Leite protagonizou um showcooking, que atraiu dezenas de pessoas. A iniciativa contou ainda com a participação da CAID, Cooperativa de Apoio À Integração do Defi- ciente, que angariou fundos através da venda de diversos artigos. Esta iniciativa é, para a autarquia de Santo Tirso, “mais um veículo de promoção turística de Santo Tirso”. Joaquim Couto, presidente da Câmara Municipal, considera o Santo Tirso Market “mais um evento que distingue a programação do concelho como moderna e atual”. “Procuramos dar respostas a todos os públicos do município, tendo como objetivo fundamental a promoção do concelho e, neste caso, do tecido empresarial diversificado”, acrescentou. Susana Gomes representou uma marca de venda online de

roupa para criança e viu neste evento uma “oportunidade para explorar o mercado do Norte”, uma vez que o negócio está sediado no Montijo. “Também queremos ter novos parceiros para a revenda”, acrescentou. O mercado aconteceu no fim de uma semana em que “se consolidou a estrutura organizativa da Fábrica de Santo Thyrso”. “Queremos dar continuidade a este quarteirão de indústrias criativas e a este espaço dedicado a várias atividades”, destacou o edil tirsense. Vera Roquette, da Amazing Bazaar, sustentou que o Santo Tirso Market “tem muito mais” que a venda de roupa e artigos de decoração e que foi aprimorado com a inclusão de atividades como “o showcooking de Mafalda Pinto Leite, a atuação dos meninos do Colégio Santa Teresa de Jesus e o concerto de Rita Redshoes”. A responsável sublinhou ainda que “pelo menos uma edição por ano” deste mercado está garantida na Fábrica de Santo Thyrso.

 

Ficou concluído o investimento de “cerca de um milhão de euros” que a Câmara Municipal de Santo Tirso aplicou no Centro Escolar de Ermida. O estabelecimento de ensino foi sendo intervencionado ao longo dos anos e conta agora com condições infraestruturais que a autarquia considera serem “de excelência”.

Segundo informação da autarquia, a última intervenção no Centro Escolar da Ermida custou cerca de “350 mil euros”. “Completamos o processo com a requalificação da segunda fase que, por

motivos alheios à vontade da Câmara não foi possível desenvolver no mandato anterior. Demos prioridade a esta conclusão para que o Centro Escolar da Ermida pudesse, em plenitude, prestar o seu serviço com eficiência e eficácia para que, amanhã, os meninos tenham o maior sucesso nas carreiras pessoais e profissionais”, declarou Joaquim Couto, presidente do município. “A par da coesão social”, a educação tem sido uma das áreas onde a autarquia tirsense “mais tem investido”. Joaquim Couto enumerou “a retirada do amianto das escolas do concelho” e “a remodelação de outros estabelecimentos”, sem esquecer as medidas implementadas para promover “a igualdade”, como “os transportes gratuitos para os jovens que frequentem o Ensino Secundário, a oferta dos lanches escolares e o Programa Mimar”. A direção do Agrupamento de Escolas Tomaz Pelayo nota a aposta da autarquia no melhoramento do parque escolar. Fernando Almeida, diretor, sublinhou “a política continuada de investimento”, que “significa um estímulo para melhorar o serviço educativo e um desafio, pois permite diversificar a oferta e as soluções em termos formativos”. O diretor do Agrupamento frisou ainda que a prova de que o investimento aplicado no Parque Escolar dá resultados foi “a subida verificada pela Escola Secundária Tomaz Pelayo no ranking nacional”. “Muitas instituições públicas e privadas tidas como de referência ficaram a largas posições de distância da nossa, o que nos enche de satisfação e, mais uma vez, nos encoraja a reforçar as práticas no sentido da melhoria”, acrescentou. E as melhorias introduzidas no Centro Escolar da Ermida já tiveram consequências e uma delas foi o aumento da procura. “Neste momento, estamos com lotação máxima”, referiu, sem esquecer que a localização também é um trunfo, já que “beneficia da proximidade ao centro urbano, mas desfruta de uma magnífica calma”. O Centro Escolar da Ermida conta com duas turmas de pré-escolar e quatro turmas do 1.º ciclo.

Mais intervenções

Em S. Miguel do Couto, o presidente da Câmara Municipal garantiu que o investimento nas infraestruturas “vai continuar”. “Proximamente será lançado o concurso para a Escola do Bom Nome, em Vila das Aves, a Escola Conde S. Bento, que foi alvo de um protocolo assinado entre a Câmara e a União de Freguesias, num investimento de 500 mil euros, e a Escola Básica Integrada de S. Martinho do Campo”, adiantou Joaquim Couto. Relativamente aos estabelecimentos cuja manutenção cabe ao Estado, o autarca anunciou que “já há orientação do Ministério para avançar com os processos para as reformas às escolas básicas 2/3 de S. Rosendo e de Vila das Aves”. Ao todo, estes investimentos estão orçados “em cinco milhões de euros”, referiu.

 

Videos em destaque

Siga-nos no facebook