17
Wed, Jan
6 New Articles

No passado Sábado dia 28 de Março, o Centro Português de Karate (CPK) que é a maior associação de karate de Portugal, organizou o habitual estágio nacional de karate da Primavera, decorreu no pavilhão desportivo de Alcochete.

No fim do estágio decorrem os exames de graduação, para mudar de cinto ou para subir de Dan, no fim dos exames habituais, decorreram exames para 6º Dan, com 5 candidatos a executarem o seu kata e bunkai, o Mestre Joaquim Fernandes foi um deles, conseguindo a aprovação, vendo reconhecida a suas capacidades técnica e física, ficando desta forma uma uma graduação já considerada alta no mundo do karate.

Foi mais um patamar na sua vida de karateca, tem conseguido muitos sucessos na arbitragem, agora foi-lhe reconhecido o valor como praticante de karate,com mais de três dezenas de anos com extrema dedicação a treinar, a ensinar, a arbitrar e a dirigir.

Decorreu ao longo de todo o passado fim de semana, em Vagos, o Campeonato do Mundo World All Styles Championship. Os nossos representantes tiveram uma participação muito positiva na divisão de combate Light-kick, com três títulos de Vice-campeões do Mundo (Armando Barros, António Barros e Pedro Ramos) e dois 3ºs classificado (Sofia Barros e Fu Yang).

 

ginasiosantotirso300320151

NATAÇÃO

O passado fim de semana foi recheado de atividade para os nossos nadadores, nomeadamente, para os Infantis e para os Cadetes A/B.

Em Vila Praia de Âncora decorreu o Torneio Zonal de Infantis, à qual garantiram acesso a Ana Carmo Pinheiro e o Miguel Silva Gonçalves. O rescaldo é positivo, como atestam os 5 novos Recordes Pessoais num desempenho médio de 101,9%.

Já em Paços de Ferreira teve lugar o Torregri 2 para nadadores Cadetes A/B. O nosso Clube fez-se representar por 9 nadadores os quais alcançaram 21 novos Recordes Pessoais num desempenho médio de 102,5%.

Uma análise detalhada aos desempenhos dos nossos nadadores e os resultados completos das duas provas estão disponíveis no nosso site.


ginasiosantotirso30032015TÉNIS

O destaque do fim de semana vai para as vitórias em pares de Duarte Silva e João Lopes e em singulares de Duarte Silva, numa final contra João Lopes, no Torneio Sub 18 em Paços Brandão, bem como para a vitória de Rúben Costa no Torneio de Sub 16 no CT Porto, torneio no qual Patrícia Brandão foi finalista.

Em Seniores, Pedro Torres não conseguiu ultrapassar a primeira ronda no Torneio na Foz.

Já em Sub 12, no Torneio do CT Porto, Gonçalo Marques conseguiu atingir os quartos de final e ser finalista em pares. No Internacional de Braga Margarida Pereira foi eliminada na primeira ronda frete a uma adversária russa.

Em Sub 10, decorreu na Maia o Smashtour no qual Gil Afonso e Francisco Vilaça conseguiram atingir os oitavos de final. Isabel Gonçalves conseguiu uma vitória na fase de grupos.


VOLEIBOL

Resultados fim de semana:

Seniores Masculinos: CN Ginástica 0 - 3 Ginásio (25-15 | 25-21 | 25-20)

Seniores Femininos: Castelo da Maia 3 - Ginásio 0 (18-25 | 25-27 | 23-25)

Cadetes Masculinos: Ginásio 1 - SL Benfica 3 (17-25 | 25-22 | 21-25 | 21-25)

Iniciados Femininos: FC Infesta 0 - Ginásio 3 (8-25 | 17-25 | 10-25)

Infantis Femininos: Vitória SC 3 - Ginásio 0 (25-10 | 25-7 | 25-11)

Minis B Masculinos: CD Póvoa 0 - Ginásio 3 (20-25 | 19-25 | 21-25)

A Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) reuniu o seu XXII Congresso nos dias 27 e 28 de março, num encontro marcado pelo tema «Afirmar Portugal com o Poder Local». Joaquim Couto interveio e defendeu “um acordo de regime entre a ANMP e o Governo”.

O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, esteve a participar no XXII Congresso da Associação Nacional de Municípios Portugueses. A autonomia e o financiamento do Poder Local, a competitividade económica e os novos desafios do Portugal 2020 foram os tópicos centrais de Joaquim Couto na intervenção que proferiu no passado fim de semana.

Um dos pontos fortes do discurso do autarca de Santo Tirso prendeu-se com a necessidade haver um acordo de regime entre a ANMP e o Governo: "Há um conjunto de matérias já consensualidade na ANMP que nos permite exigir aos partidos políticos um acordo de Regime. O mundo mudou e os territórios e as populações são a pedra de toque da intervenção política".

Joaquim Couto defendeu a necessidade de se definir objetivamente quais são as responsabilidades do Estado em matérias como a Educação, a Saúde e a Segurança Social. “Um dos desafios atuais é avançar, em definitivo, com uma reforma do Estado que permita criar patamares de responsabilidade, nomeadamente ao nível do Poder Central, do Poder Regional e do Poder Local”, sublinhou, considerando que há muito a fazer em matéria de descentralização.

O Governo, continuou, "deve ter, no mínimo, esses três patamares. Todos eles devem ser eleitos, pois esse é um passo fundamental na qualificação do regime democrático escrutinado através da participação e eleições".

Joaquim Couto recordou, ainda, a necessidade de rever a Lei das Finanças do Poder Local, tendo em conta que a média da despesa pública dos municípios portugueses está bastante abaixo da média dos municípios dos países europeus. "Uma nova referência para a Lei das Finanças Locais deverá ser o PIB e a Despesa Pública", concluiu.

Cerca de 50 atores vão dar à vida às 18 recriações históricas que irão ter lugar a partir da próxima sexta-feira, na Praça 25 de Abril, em Santo Tirso. A abertura oficial do Mercado Nazareno está agendada para as 11h00, do dia 3 de abril, com o batismo de Jesus por João Batista.

Num recinto com seis mil metros quadrados, em frente aos Paços do Concelho, o Mercado Nazareno vai estar dividido em diversos espaços. Desde “Belém”, onde estarão concentrados os artesãos e mercadores trajados à época, com tendas própria e decoração adequada, passando por «Hebrom», uma zona de diversão infantil, a «Aldeia Canaá», com exposição de animais e demonstração de velhos ofícios, como a forja, talha, a carpintaria ou a curtimenta da pele, o «Calvário», local onde decorre uma das representações mais dramáticas da vida de Jesus: a Crucificação. Uma das novidades da edição deste ano é uma zona dedicada à restauração, denominada «Pão Ázimo».

No total, o Mercado Nazareno junta três dezenas de artesãos, distribuídos por diversas áreas, como gastronomia, couros, madeiras, cortiças, joalharia, marionetas e brinquedos. “Queremos que as pessoas tenham a oportunidade de vir a Santo Tirso comemorar a Páscoa, revivendo a história de Jesus, através das dramatizações históricas, mas também dando a conhecer os artesãos do concelho e da região”, explica o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto.

Depois do sucesso da primeira edição, o Mercado Nazareno deste ano surge com uma programação melhorada. “Temos um horário mais alargado e um maior número de representações históricas, quase todas diferentes das que foram protagonizadas no ano passado”, explica o autarca, mostrando-se confiante relativamente “aos milhares de visitantes” que irão passar por Santo Tirso entre sexta e segunda-feira.

Segundo o presidente da Câmara Municipal, para quem um dos objetivos deste grande evento “é inscrever o concelho nas rotas do turismo religioso e das recriações históricas”, são esperados visitantes de toda região Norte e até da Galiza.

A abertura oficial do Mercado Nazareno está agendada para as 11h00, do dia 3 de abril, com a presença do presidente da autarquia, Joaquim Couto, e da vereadora da Cultura, Ana Maria Ferreira.

As recriações

O Mercado Nazareno abre, dia 3 de abril, sexta-feira, com sete recriações históricas, as primeiras das quais marcadas para as 11h00, relacionada com «O Batismo» e de seguida «O Casamento», onde Maria e Jesus assistem ao casamento de uma prima.

Da parte da tarde, a partir das 15h00, terá lugar «Jesus Pregando», numa encenação que conta o episódio de Jesus a espalhar a palavra de Deus. Alguns momentos inéditos acontecem: apedrejamento da meretriz e o milagre da multiplicação do pão. Segue-se a «Chegada a Jerusalém», onde Jesus é recebido pelo povo com folhas de palmeira. Poucos minutos depois, os soldados capturam-no e levam-no para ser interrogado por Pilatos. Já na encenação «Barrabás», marcada para as 18h00, Pilatos declara ao povo que César lhes cederá uma oferta para a Páscoa: podem escolher entre dois prisioneiros para a sua libertação.

Já a partir das 21h00, será tempo da «Via Sacra», durante a qual Jesus, carrega a sua cruz, até ao calvário. Um percurso recheado de drama e de várias encenações. Quando o relógio assinalar as 22h00, Jesus é crucificado, juntamente com dois ladrões. O povo chora o seu sofrimento.

No dia 4 de abril, sábado, o recinto do Mercado Nazareno abrirá portas pelas 10h00, brindando os visitantes com um ambiente típico da época, rico em cores, sons e aromas. A «Recolha do Corpo» acontecerá pelas 11h00, com a encenação de Jesus, nos braços de Maria a ser entregue pelos soldados aos apóstolos, que o levam para limpeza e tratamento do seu corpo, para o sepultarem no Vale dos Mortos.

«O Luto» surge às 15h30, com Maria a chorar em frente ao túmulo. Os seus companheiros tentam consola-la, lembrando alguns feitos do seu filho: Milagre de S. Lázaro e Milagre do Leproso. Nessa altura decorre «O Milagre», em que Pedro encontra um pedinte na rua, diz-lhe que não tem dinheiro, mas que lhe dará o que tem. A «Perseguição» e as «Ameaças» decorrem logo de seguida, a partir das 16h30.

As dramatizações dos momentos bíblicos continuarão dia 5 de abril, domingo de Páscoa, pelas 14h30, com as encenações da «Ressureição» e «Entre Nós» a serem transmitidas em direto na TVI, no programa “Somos Portugal”. Mais tarde, quando se assinalarem as 21h30, num grande clarão, Jesus aparece ao público, deixando a sua mensagem.

No dia de encerramento, a 6 de abril, segunda-feira, estão reservadas as encenações da «Palavra de Deus», marcadas para as 11h00. Da parte da tarde o «Milagre» irá acontecer pelas 15h30. Segue-se a «Perseguição». Neste momento cénico, Paulo de Tarso, incumbido por Ceifás, persegue os apóstolos para os matar. Pelo caminho, Jesus aparece e cega-o. Os soldados levam-no para o acampamento. Ananias ouve a voz de Cristo, que o leva a Paulo.

As Recriações do Mercado Nazareno encerram com o último episódio bíblico marcada para as 17h30, com «Ameaças», onde Ceifás manda capturar Pedro e ameaça calá-lo.

Veja o video de arquivo do ano de 2014


“Um dos mais importantes marcos da história do fado deste século (…)”. “O melhor disco de estreia da geração mais recente dos que cantam fado”. Os críticos não poupam nos elogios quando em causa está o disco de estreia de Gisela João. O álbum, que tem como título o nome da fadista, foi considerado o Melhor Disco de Música Portuguesa em 2014 e vai fazer ouvir-se em abril na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. A estreia de Gisela João é o grande destaque da programação do próximo mês do espaço cultural famalicense.

Abril começa com o tradicional Concerto de Páscoa, no próximo dia 1, na Igreja Matriz Nova de Famalicão. O concerto, que todos os anos celebra esta época tão especial do calendário, é de entrada gratuita e está inserido na programação da Casa das Artes.

O destaque musical de abril vai então para o concerto de Gisela João, marcado para o dia 18 de abril, no grande auditório. Na bagagem traz o seu primeiro álbum, intitulado “Gisela João”, entusiasticamente recebido pela crítica e que revela uma fadista de exceção.

No Teatro, de realçar a estreia da peça “Guarda-Mundos”, do Teatro Didascália, nos dias 9, 10 e 11 de abril. De referir ainda a Mostra de Teatro Escolar de Famalicão que decorre na Casa das Artes de 13 a 17 abril. A MOTE, como assim é designada a iniciativa, pretende promover e divulgar o trabalho desenvolvido, no campo teatral, pelas instituições educativas do concelho. Ao todo são mais de uma dezena de peças em cena, distribuídas entre o grande e o pequeno auditório.

No dia 24, assinala-se a revolução dos cravos com “…ainda Abril”. Um espetáculo poético-musical à volta dos poetas portugueses que escreveram sobre as ideias de liberdade. A entrada é gratuita e o espetáculo decorrerá no café concerto. Ainda na vertente poético-musical destaque para “Tralhas Melódicas”, no dia 25 de abril, também no café concerto.

A celebrar o Dia Mundial da Dança, a Casa das Artes apresenta nos dias 29 e 30 de abril o espetáculo“Catabrisa”. Um exercício de precisão coreográfica, entre a dança, o circo e o teatro que promete deixar as crianças rendidas desde o início.

Até 29 de abril, o foyer da Casa das Artes acolhe a exposição de pintura “Uma sustentável leveza”, de Artur Baptista. Por fim, o cinema, com a habitual programação do Cineclube de Joane no pequeno e grande auditório da Casa das Artes. Entre os filmes em cartaz está uma seleção de obras nomeadas para a edição de 2014 do Festival de Cannes. Destaque para “Mamã”, de Xavier Alonso, em exibição a 2 de abril, nomeado para a Palma de Ouro e vencedor do Prémio do Júri do festival, galardão que foi também atribuído a “Adeus à Linguagem”, de Xavier Jean-Luc Godard, em exibição no espaço cultural famalicense no dia 9 de abril.

Recorde-se que para os portadores do Cartão Quadrilátero Cultural o preço dos espetáculos na Casa das Artes reduz para metade. Mais informações no site oficial da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. 

O Vitória de Guimarães B recebeu e venceu este domingo o Desportivo das Aves por 1-0, graças a um golo solitário de João Vigário, aos 61 minutos, em jogo da 36.ª jornada da 2.ª Liga.

A equipa vitoriana, que alcançou o terceiro triunfo seguido em casa, tem agora 54 pontos e continua numa posição tranquila na tabela, ao passo que o Desportivo das Aves, que já não vence há seis jogos, está, com 38 pontos, em posição perigosa, apenas quatro pontos acima da 'linha de água'.

Numa primeira parte pouco interessante, em que as equipas falharam muitos passes, foi a formação forasteira a primeira a levar perigo à baliza contrária, com Caballero a cabecear ligeiramente por cima, após cruzamento bem medido de Renato Reis, aos 27 minutos.

A equipa vitoriana, muito lenta e previsível a circular a bola, ainda colocou Quim à prova, num remate traiçoeiro de João Vigário, aos 32 minutos, e num livre de Luís Rocha em cima do intervalo.

No reatamento da partida, as equipas apareceram com o mesmo registo dos primeiros 45 minutos, mas o Vitória B, mais agressivo, começou a ameaçar a baliza do Aves, principalmente após a entrada de Nassim Zitouni (58 minutos), e acabou por chegar ao golo da vitória, aos 61.

Ricardo entrou na área pelo lado esquerdo e assistiu João Vigário, que recebeu mal a bola, mas beneficiou da apatia de Grosso para ficar na cara de Quim e rematar para o fundo das redes do Aves.

Com o golo sofrido, a turma de Vila das Aves desmontou o esquema defensivo que tinha sido montado para este jogo, e, com mais espaço, foram os vimaranenses que dispuseram de várias oportunidades para ampliar o resultado, com destaque para as perdidas de Zitouni, isolado, aos 78 e aos 90 minutos.

O Desportivo das Aves, cuja reação ao golo foi quase inexistente, quase empatou ao cair do pano, quando Miguel Vieira falhou a emenda para a baliza, aos 90+4 minutos.

Jogo no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Vitória de Guimarães B - Desportivo das Aves, 1-0.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, João Vigário, 61 minutos.

V. Guimarães B: Miguel Oliveira, Arrondel, Lima Pereira, Dénis, Luís Rocha, João Pedro, Bruno Alves, Fábio Vieira (Nassim Zitouni, 56), João Vigário (Helinho, 90+2), Ricardo (Alexandre Silva, 75) e Areias.

Suplentes: Palha, Gilberto, Telmo Castanheira, Nassim Zitouni, Helinho, Knezevic e Alexandre Silva.

Treinador: Armando Evangelista.

Desp. Aves: Quim, André Costa, Miguel Vieira, Ginho, Jorge Ribeiro, Tito, Grosso (Platiny, 82), Rúben Neves (Zé Valente, 73), Pedro Pereira, Renato Reis (Rafinha, 58) e Caballero.
Suplentes: Rui Faria, Leandro, Romaric, Luís Manuel, Zé Valente, Rafinha e Platiny.

Treinador: Emanuel Simões.

Árbitro: Nuno Almeida (Algarve).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rúben Neves (30), Ricardo (36), Luís Rocha (45), Ginho (45+1), Jorge Ribeiro (47), João Pedro (60), Alexandre Silva (80), Lima Pereira (86) e Tito (90+1).

Assistência: cerca de 1.500 espetadores.

Videos em destaque

Siga-nos no facebook