19
Mon, Feb
16 New Articles

O presidente da câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, criticou hoje o processo de restruturação do setor das águas, acusando o Governo de estar a "desenhar a partir de Lisboa" um modelo que "vira costas" aos municípios.

 

No dia 09 de abril o ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, afirmou que a criação de sistemas multimunicipais de abastecimento de água e saneamento do Norte, Centro Litoral e Lisboa e Vale do Tejo vai promover uma "harmonização tarifária" entre o interior e o litoral, mas este argumento não convence Joaquim Couto.

Para o autarca de Santo Tirso, que falava no período antes da ordem do dia da  reunião de câmara, que decorreu na tarde desta quinta feira em Areias, no Intituto Nun´Alvres  é consequência direta da restruturação do setor das águas "o agravamento da fatura para os consumidores residentes nos Municípios do litoral e do interior, cujo aumento médio poderá chegar aos 40 e 10 por cento, respetivamente", segundo afirmou.

"[Esta medida põe] os municípios uns contra os outros, numa lógica de dividir para impor, sem diálogo e sem respeito pelo Poder Local, uma reestruturação com impacto direto na gestão municipal", apontou, também, Joaquim Couto.

O autarca criticou, assim, a fusão de 19 entidade em cinco estruturas, acrescentando que a obrigação de Santo Tirso passar a integrar o sistema da empresa Águas do Norte, fará este concelho do distrito do Porto sofrer "um agravamento das tarifas praticadas", cujo aumento pode, reforça Couto, "torna-se incomportável para a maioria dos agregados familiares".

"Os vereadores do PS [referindo-se à maioria que lidera na câmara] contestam o modelo imposto para o setor das águas em Portugal, uma vez que o princípio que norteou a decisão foi o de apenas passar uma esponja pela má gestão acumulada do grupo Águas de Portugal, com uma dívida às costas de mais de 600 milhões de euros", referiu.

Na sua intervenção Joaquim Couto falou, também no âmbito da reforma do Governo neste setor, em "dificuldade" dos municípios de acederem a fundos comunitários e em estratégia de reestruturação do setor "apenas focada na gestão e em ganhos de economia de escala e não na realização de investimentos para alargamento da taxa de cobertura dos serviços de abastecimento de água e saneamento".
C/Lusa

Associação R. C. D. Negrelense / AKV – Associação de karate de Vilarinho

No passado dia 18 de abril, o pavilhão Rota dos Móveis foi palco de mais um importantíssimo evento da Federação Nacional de karate, o Campeonato Nacional de Clubes, o qual conta com a participação dos diversos clubes, do norte ao sul do país, legalmente inscritos na Federação.

A Associação R. C. D. Negrelense e a AKV – Associação de karate de Vilarinho, estiveram representados pela Atleta Ana Monteiro e pelo árbitro José Monteiro. Sendo este um Campeonato onde só participam equipas, de pelo menos 3 elementos, com idades semelhantes. A Negrelense e a AKV não tinham essa possibilidade, desta forma surgiu um convite do CKS Porto, para a atleta Ana Monteiro participar em equipa com esse mesmo clube. O convite foi aceite, sendo a equipa formada pela Ana Monteiro (nossa atleta), pela Joana Almeida (CKS Porto) e pela Patrícia Aguiar (CKS Porto) em kumite sénior feminino.

A Ana Monteiro esteve muito bem nos seus combates, não sofrendo qualquer ponto, contudo a equipa conseguiu alcançar o 3º Lugar.

A Câmara Municipal de Santo Tirso está a promover obras de beneficiação em quatro fontes ornamentais do concelho. O objetivo é eliminar as perdas significativas de água detetadas,  que irão permitir uma poupança na ordem dos 48 mil euros, até 2017. Para o presidente da autarquia, Joaquim Couto, “trata-se, não só, de uma questão de diminuir o valor médio do consumo de água, mas também de melhorar o impacto ambiental”.

As fontes ornamentais da Praça 25 de Abril, da Rotunda de Timor Lorosae, do Parque D. Maria II e do Largo Domingos Moreira estão a ser intervencionadas, pela Câmara Municipal de Santo Tirso. Os trabalhos incidem, essencialmente, na reparação das superfícies do pavimento e paredes das fontes (pastilha cerâmica, granito, etc.), preparação das superfícies com reparação de fissuras e lavagem com jato de pressão controlada e aplicação de membranas de proteção/impermeabilização.



O objetivo das obras prende-se essencialmente com fatores ambientais e económicos. “Os serviços constataram que existem perdas significativas de águas nestas fontes, atingindo mais de 50 metros cúbicos por mês”, explicou Joaquim Couto. Neste contexto, acrescentou, “consideramos ser importante, nomeadamente do ponto de vista ambiental, eliminar este problema”.

As intervenções já estão no terreno, esperando-se que as obras estejam concluídas até ao final do mês de maio.  Um investimento da Câmara Municipal de Santo Tirso de 24 mil euros, mas que irá permitir poupar 48 mil euros, até ao final do mandato.

Decorreu no ultimo dia 18 de Abril o 19º campeonato nacional de clubes, que é uma competição apenas com provas de equipas, para as categorias de juvenis, cadetes/juniores e seniores em kata e kumite.

Este campeonato foi organizado pela Federação Nacional Karate Portugal, com o apoio da Associação de Karate de  Paredes e Vale do Sousa, decorreu no pavilhão Rota dos Movéis em Lordelo Paredes com equipas de todo pais e de todos estilos de karate.

O Karate Shotokan Vila das Aves esteve presente com duas equipas, kumite Juvenis masculino que conquistaram um honroso 3º lugar sendo a equipa Leandro Luzio, Julio Silva, José Pereira e Diogo Rodrigues, combateram bem e com muita vontade de vencer, nesta categoria estiveram 17 equipas em competição, por isso a importância do terceiro lugar. No kumite cadetes/juniores feminino com Inês Tunes, Ana Guimarães e Cristina Silva, não conseguiram o pódio. 

A Ana Pinto classificou-se em 3º lugar kumite equipas seniores feminino, como não tinha mais atletas seniores em Vila das Aves competiu pelo CK Aguçadourense. 

     

 Tánia Barros 3º lugar no Campeonato Nacional de França

A Karateca de Vila das Aves Tánia Barros esteve a competir no mesmo dia do campeonato nacional de  França, conseguiu um brilhante terceiro lugar em kumite juvenis feminino menos de 50kg, medalha de bronze, Este campeonato nacional decorreu na região de Paris, a França tem um karate com muito apoio, bem organizado e estruturado e de elevada qualidade em todos escalões, por  isso só atletas com valor superior conseguem o pódio nos campeonatos nacionais 

A tirsense Sara Moreira anunciou  a sua desistência de participar da maratona de Londres devido a lesão, em comunicação na sua página oficial no Facebook.

"Nem sempre as notícias que vos trago são as melhores, quem anda no desporto sabe que por vezes nas alturas mais importantes os azares acontecem, desta vez aconteceu comigo. Uma lesão torna impossível a minha presença domingo na maratona de Londres. Estou triste e frustada, mas a recuperar para voltar melhor e o mais breve possível", revela a atleta na sua mensagem.

Sara Moreira, que ia disputar a sua segunda maratona, depois de se ter estreado na maratona de Nova Iorque com 2:26.00 horas, e Dulce Félix (2:24.40 horas como melhor, igualmente na maratona de Nova Iorque de 2014), tinham assumido há alguns dias a ambição de melhorarem os respetivos recordes pessoais nesta prova, escusando-se na altura a apontar como objetivos posições na classificação.

C/Lusa

Videos em destaque

Siga-nos no facebook